sábado, 14 de maio de 2011

BLOGAGEM COLETIVA FASES DA VIDA: ADOLESCÊNCIA

E finalmente, chegamos ao terceiro post da blogagem coletiva das Fases da vida, com o tema : Adolescência

Blogagem coletiva promovida pelas amigas

Rute do Publicar para Partilhar
Gina do Naco Zinha
Orvalho do Espiritual-idade


Acho que esse é um dos meus posts preferidos, pois falar dos anos 80/90 para mim, é uma alegria.
Mas por outro lado complicado, porque queria falar sobre tantas coisas....
Queria falar, da paixão que eu tinha pelo grupo Menudo, das matinês de domingo na Contra-mão no Tatuapé, da época saudosa da escola, dos bailes nas garagens das casas com direito a luzes e Dj's, enfim, tinha um leque de opções, mas preferi vir aqui falar
de como transformei lágrimas em sorrisos, sofrimento em superação e sonhos em conquistas.

Aos 13 anos, fiz datilografia na escola Prof.Hugo, e aos 14 anos comecei a trabalhar em um escritório como Auxiliar de escritório, entrei por indicação do meu Tio João, que era amigo do dono do Comércio.
Trabalhava de dia e estudava a noite.
No começo foi dificil, pois tive que mostrar que apesar da idade, tinha muita vontade de aprender.
Tanta vontade, que de auxiliar de escritório, passei para auxiliar de cobrança.

Mas em 1991, veio a surpresa...tive que viajar para o Japão com a minha família, na epoca estava com 15 anos, e assim , interrompi alguns sonhos, a de estudar e me formar.
Foi uma epoca muito dificil, pois não dominavámos a língua japonesa, e morávamos num alojamento só de brasileiros.
Imagina, ter que fazer fila para ir ao banheiro, tomar banho e lavar roupa?
Motivo de muitas brigas e confusões.

Comecei a trabalhar com 17 anos numa fábrica de Lulas, junto com uma amiga, a Célia.
Éramos as primeiras brasileiras a entrar nessa fábrica, e por isso, a adaptação foi dificil.
Me lembro que as veteranas, nos chamavam de "GaijinSan"(estrangeiras), e nunca pelo  sobrenome.
Viviam empurrando os piores serviços para nós, como a de entrar dentro de uma geladeira, onde  congelavam até os nossos cilios, e sempre falando de nós e rindo muito, já que não entendíamos nada.
Chorei muito, mas não desisti.
Aprendi a falar a lingua japonesa assistindo "Doramas"(novelas japonesas), e escutando músicas.
E só assim, consegui conquistar a confiança das veteranas, que passaram a nos tratar bem.
Tão bem, que chorei muito quando tive que voltar para o Brasil com a minha família.

E depois desses, vieram outros empregos, outras lágrimas, superações, alegrias e conquistas


   Minha irmã Andréia e eu
Com 18 anos e muitas espinhas no rosto
E voltando um pouco no tempo.....antes de viajar para o Japão.
Eu, concluindo a Catequese.
Para o meu pai, missa aos Domingos era sagrado
                                                         Minha irmã, minha prima e eu
Minha Colação de grau 1990
Eu sou a mais baixinha...kkkkkkk
                                            Meu baile de formatura, no Clube Atlético Juventus 1989
E a receita de hoje, não poderia ser diferente.
Esses bolos de coco embrulhados, eram as sensações das festas de aniversário dos anos 80/90.
Deliciosos,eles sempre vinham dentro de uma bela caixa de bolo feita de isopor.
A receita peguei daqui, um passo a passo dado pela chef Carole Crema

Para a massa:2 xícaras (chá) de farinha de trigo
3 xícaras (chá) de açúcar
5 ovos (claras e gemas separadas)
1 xícara (chá) de leite
1 colher (sopa) de fermento em pó

Na batedeira, bata as claras em neve
Com as claras bem consistentes, adicione as gemas sem parar de bater e aos poucos acrescente o açúcar
Adicione aos poucos a farinha de trigo misturada ao fermento em pó, não despeje tudo de uma só vez
aos poucos, alterne a farinha e o fermento com o leite
Depois de bater muito bem todos os ingredientes, despeje a massa em uma forma untada e com papel manteiga no fundo. Leve ao forno preaquecido na temperatura de 180º e asse por cerca de 40 minutos ou até dourar e a massa estiver completamente assada. O tempo vai variar de acordo com o forno

Para molhar o bolo, prepare a calda com os seguintes ingredientes:

400 g de leite condensado
400 g de leite
200 g de leite de coco
Coco ralado para cobrir os pedaços

Misture todos os ingredientes com um fouê até o leite condensado dissolver. A mistura não precisa ir ao fogo
Com o bolo assado e ainda quente, faça furos com um garfo para a calda penetrar e o bolo ficar bem molhadinho
Despeje delicadamente a calda em todo o bolo
Deixe o bolo na geladeira por no mínimo duas horas. Em seguida, retire, corte em pedaços iguais utilizando um cortador ou uma faca
Coloque o coco ralado em um recipiente e mergulhe um pedaço de cada vez no coco, com cuidado para não quebrar a massa, e cubra-o totalmente
Separe os bolos já cobertos de coco ralado em cima de pedaços de papel alumínio
Embrulhe um a um e leve à geladeira dentro de um recipiente de plástico. Deixe gelando por mais um tempo e sirva a hora que desejar com um café fresquinho.



                                                                     

48 comentários:

ADri@n@ disse...

oi Fabi...
bem legal a sua historia... eu tbm adoravaos anos 80/90...
legal conhecer um pouco mais de voce...

e q bolo... minha mae sempre fazia de domingo...

bjao

SarinhaT - No Conforto da Minha Cozinha... disse...

Fabi que bom te conhecer melhor. És uma mulher de força. Beijinhos

ELIANA-Coisas Boas da Vida disse...

VIM DESEJAR BOM DIA E ENCONTRO ESSA MARAVILHA DE HISTÓRIA ADOREI LER E SABER MAIS SOBRE VC, AFINAL VC É SUPER JÓIA E EU ADORO VIR AQUI!
AMEI AS FOTOS!
BEEEEEEIJO

Daniela U. disse...

Oi amiga a qt tempo não te escrevo um recadinho, mas, foi por que eu estava muito mal viu. Graças a Deus eu estou melhorando, já estou me sentindo viva rsrs
Que bom que seu dia das mães foi recheado de mimos rs
E qts delicias vc fez por esses dias hein! Só me deixa com agua na boca, é uma pena a gente morar tão longe rsrs
E esse bolo de chocolate aí!Meu Deussss que delicia era um desses que eu estava com vontade comer rs, mas vem cá, a parte de fora que vai a mistura de bolo pronto fica boa? E esse bolo embrulhado de coco, que perdição!É melhor eu até ir embora pq se não minhas lombrigas vão aumentar rs
E a musse de chocolate vc aprovou? Eu tbm não tenho coragem de usar as claras em neve rsrsr
Passa lá pra me contar o que vc achou hein.bjão

Diana disse...

Eu só comecei a trabalhar com 26 anos, depois que casei. Minha mãe nunca me deixou trabalhar...era sempre estudar estudar! Nossa ir para um país e não falar a lingua é complicado ne...estava pensando em mim lá no Japão sem falar japones direito.

Esses bolinhos de coco faziam sucesso, vendiam até nos escritórios e minha mãe trazia pra mim...eu devorava tudo!! Tão fofinho e molhado...geladinho, uma delícia!

bye bye

Gina disse...

Fabiana,
Amei seu post!
Contei pra minha filha que você aprendeu a falar japonês vendo novela e escutando música. O mesmo aconteceu com ela, que assistia todas as novelas mexicanas (ninguém merece!)até 1h da manhã e um programa de clips em espanhol quando tinha 12 anos, durante as férias. Quando foi para um curso, entrou no penúltimo nível.
Você começou a trabalhar cedo, teve uma experiência bem diferente, conheceu uma outra cultura. É uma grande bagagem.
De tudo se pode tirar um lado positivo e desejo que seus sonhos se tornem cada vez mais doces.
Ah, o bolinho era campeão dessa época, uma delícia!
Bom demais você ter compartilhado conosco essa fase da vida.
Veja as outras participações, aos poucos vou atualizando.
Um grande beijo! Aliás, dois, porque carioca dá dois beijos...rs!

Lala disse...

eu tinha até esquecido desses bolos, acredita??
Minha avó fazia para os meus aniversários!
Ai, que vontade de comer denovo! realmente, essa sua receita me fez voltar no tempo....ótima lembraça!!

bjs,

orvalho do ceu disse...

Olá, querida Fabiana
"Na ternura de um amanhecer,
Eu observei a beleza do orvalho".
(Sandra)

Vc caprichou e até nos ofereceu um delicioso bolo gelado... Hum!!!
Também me regalei com eles mas sou de uma década anterior à sua, assim que não foram em festas como as de adolescente que vc participou...
A cada festa era uma amargura... uma choradeira... pai deixava e mãe não... Imagine só!!!
A superação dos truamas veio com a marturidade, certamente!!!
Nem sonhava em trabalhar na adolescência, vi que isso lhe deu uma força incrível... muito bom!!!
Um relato emocionante e sincero... muito bonito!!!

"...é o molhar do orvalho quem vê meus passos...
é minha vida me chamando pra viver"
( Fractais de Calu)

Tenha um excelente Domingo de paz e alegria.
Bj com gosto de adolescência (o lado bom dela).

Ale Quejinho disse...

Fabi, temos algumas coisas em comum, e acho que moravamos perto, porque estudei no objetivo ao lado do contra mão no tatuapé, só que pelas minhas cpmtas sou 4 anos mais velha que vc. Ia sempre no juventos e minha uma grande parte da nossa familia ainda mora por lá. Minha melhor amiga, e de infancia, tambem e oriental e mora por la ate hoje.
Que bo saber mais de vc.
Ale

Cristina "Várias Paixões" disse...

Lendo este post, lembrei do meu passado tbm. As roupas, Menudo, as amizades e o trabalho cedo.
Mas tudo tem suas compensações, né?
Hoje estamos felizes, adultas e com quase todos os sonhos realizados.
Te desejo sorte e sucesso sempre!
Beijos e um bom domingo!

Ivani disse...

Oi Fabi,gostei de conhecer um pouco de você,as superações e as alegrias.
Esse bolo é bem da época mesmo!
Eu até já postei nomeu blog essa receita, era a preferida da turminha aqui de casa rs
Bom Domingo querida.
Beijos
Ivani

Renata disse...

Legal a sua história,

Tenho certeza que esses anos passados no Japão só te fizeram um pessoa mais cheia de cultura, sabedoria e riqueza espiritual!

Um abraço,

Denise disse...

O sofrimento nos trás grandes lições, aposto q se não fossem as provocações vc não teria se esforçado tanto para superar-se. Linda história de lutas. Muita paz!

Maria Luiza disse...

Fabi, que dueza sua vida de início no Japão, heim? E que coisa bonita vc dizer que chorava, mas apesar do sofrimento vc não desistiu, chorando também depois de sair de lá. Paradoxal, não? Bonita a atitude de seu pai não perder as missas. Adorei ler seu escrito. Parabéns! Bjbj!

A Paixão da Isa disse...

Favi tens muita sorte depoder teres essas fotos pois eu nao tenho nada do meu passado quando eu era criança pois quando vim para aqui em França as minhas primas roubaram-me tudo o que era meu pois o meu passado esta so comigo no meu coraçao o resto nao tenho mas nao é por isso que deixo de ser feliz nao nao é ,olha gostei muito da tua historia assim que a receita beijinhos e bom domingo

Adri disse...

Oi, Fabiana! Uma das coisas legais da BCFV é descobrir blogs bacanas como o seu! Adorei :-)
E esses bolos de coco na caixa de isopor, é muito anos 80! Muito bem lembrado por você, nossa, que saudade...
Um beijo!

Vicentina disse...

Fabiana, adorei ler seu relato, tem altos e baixos, mas isto a vida nos ensina a superar e vc superou, que bom.
Hoje tem duas lindas crianças, faz delícias nesta cozinha, e é uma pessoa lindíssima. Parabéns.
Adoro este bolo, realmente ele foi campeão nos anos 80/90, e é muito bom, não pode acabar.
Bjs e Bom Final de Domingo

Teto Doce disse...

Oi Fabi, que legal lembrar de tantas coisas boas que fizeram parte da minha adolescência também.
Também fiz aulas de datilografia...kkkkkkkkkkk
E o bolo???? Sonho, não é mesmo?
Delicioso.

Amei,
beijinhos,

"Manjares da Manu" disse...

Gostei de saber um pouquinha mais sobre vc!!!
Gosto muito deste bolinho!!!
Lembro muito bem dele!!!!
Era bom pq não sujava tanta louça!!!kkkk

Bjs...Boa semana!!!

Ellen - Cupcakes Fun disse...

Fabi, imagino o que vc deve ter passado na fábrica, com a mudança de país e tudo mais!
Deve ter sido um turbilhão de emoções né??
Mas acho que vc, no final das contas, tirou tudo de letra! ^^


Beijinhos

Zilda Santiago disse...

Bela história de uma guerreira com adolescência na época da dos meus filhos e que é muito bom bom lembrar!!!Bjs no coração.

Minha participação está no blog Rumos Libertadores: http://rumoslibertadores.blogspot.com
Comente e concorra a um livro pela loteria federal ,até o dia 28/05

RUTE disse...

Querida Fabi,
gostei tanto do seu post!
Uma adolescência tão atribulada mas tão vitoriosa e um exemplo a seguir por todos os jovens.
Vc é uma mulher muito lutadora. Te admiro viu!
Não é qualquer um que começa a trabalhar tão cedo e que se vê a crescer num pais onde nem domina a lingua!! Meu Deus deve ter sido muito sofrido mesmo.
Beijo muitissimo grande de admiração.
Rute

Andréa disse...

Fabi querida,
voltei ao meu passado eu gosto de lembrar dos anos 80 e 90, e do balão mágico vc lembra?
O show da Xuxa, eu queria ser paquita, rsrs.
Obrigada amiga por partilhar um pouco da sua vida.
Este bolo é inesquecível, hummmmm!

Um grande beijo,
Andréa...

Lina disse...

Que bela história de vida, Fabiana, de certeza que estas fases da vida te enriqueceram muito!Aprender japonês a ver novelas, muito bem!Uma coisa chamou-me a atenção na sua postagem, a Contra-Mão, no Tatuapé. É que eu nasci no Brasil e actualmente vivo em Portugal, sou um pouco mais velha, de 1968, mas os meus irmão frequentaram a Contra-Mão, pois morávamos na Vila Formosa, que era lá perto. Coincidência, não é mesmo? Adorei te conhecer e já estou te seguindo pois também tenho um blogue de culinária e quero ver melhor estas receitas gostosas. Adorei a receita do bolo!
Beijinhos

Rachel disse...

Quantas recordações né, Fabiana...imagino que você tenha ficado muito emocionada com todas essas lembranças, você teve momentos difíceis mas com certeza tenho colaborou para seu crescimento e amadurecimento, transformando-a nessa bela mulher de hoje!
Hummmm, esses bolos são mesmo uma perdição de gostosos, conheço por bolo gelado.
Bjuss!!!

Amehlia Digital ® disse...

Oi minha doce amiga,
Agora entendo de onde vem tanta garra. Deus te moldou todo esse tempo e vc é com certeza uma vencedora!
Vc tem minha admiração e respeito!
A receita é uma volta no tempo...=}
Um bejim no seu coração!

Luciana disse...

Maravilhosa história! Lembranças que ficam guardadinhas para sempre. Tristezas que fazem crescer, alegrias que nos dão mais força.
Amo esses bolinhos de coco embrulhados, pena que não vemos mais nas festas.
Um ótimo começo de semana pra ti.
A mão ficou boa?
Bjos, Lú.

Akemi disse...

Para quem foi no começo do movimento dekassegui tudo foi mais difícil, imagine vc então, uma menininha ainda, nossa! Linda história, adorei as fotos dos tempos de trabalho por lá! E este bolo embrulhado, lembro até que faziam uma caixa de madeira, sei lá com decoração de bolo e recheavam com estes pacotinhos de bolo! As músicas dos anos 80/90 foram e continuam the best para mim! Bjss e boa semana!

Renata Neris disse...

Que barra, hein, moça? Mas a vida se faz assim, não é mesmo?

Passa lá no meu cantinho porque tem sorteio!!!

Bj e ótima semana.

AnaCristina disse...

parabens pela postagem! tambem estou nela:
http://anacristinap.blogspot.com/2011/05/blogagem-coletiva-fases-da-vida.html#comments
bjo

Andreia Braga disse...

Fabi, adorei suas fotos antigas, que lindas, todas!!!! Coloca no orkut tb, ou já está????

Deixa eu te falar sobre o lance que vc postou la no meu blog sobre os presentes da caras, minha mae ficou louca com essa coleção, entao ela tinha um jornaleiro conhecido e ele guarda pra ela as revistas, pq antes, era dificil de achar, acabava rapidinho.

Agora esse bolo eu lembro muito da minha infancia, essa caixa de bolo nas festas que ia, minha ame fazia muito tb!!!!

Otimo post Fabi

Bjs

Andreia Braga

Mariazinha disse...

Tambem participo da blogagem coletiva:
http://mariazinhap.blogspot.com/2011/05/blogagem-coletiva-fases-da-vida.html
Parabens pela sua postagem!
Beijos

Esplendor da Criação disse...

Mas quanta receita, quanta coisa boa estou encontrando nesta blogagem. É muito bom conhecer pessoas assim como você que soube transformar as lágrimas em sorrisos, bela lição de superação querida. Uma ótima semana pra você. Bjs.

Bel Rech disse...

me identifiquei com vc noo curso de datilografia, lembra dos exercícios para os dedos,era muito engraçado.Quanta coragem de enfrentar tudo fora do Brasil, mas a vida nos ensino por caminhos novos, por algum motivo.
Também adorava os Menudos
Paz e bem

Paula Pacheco disse...

Bem lembrado, também fiz datilografia srrsrs, Fabiana, adoro historias assim, um dia conto a minha. A sua cheio de superação, imagina que nova que vc foi ao Japão, com certeza lhe contribui para uma mente sempre aberta, responsável e madura, parabens menina, e que bolinho mais fofinho,
bjs e otima semana
Paula

Lucinhashomeandgarden disse...

Oi,

Nossa que barra hein? Morar no Japão em dominar o idioma, numa fase tão importante de sua vida. Mas valeu!
Você não desistiu e venceu.
Você me fez lembrar que também aprendi a datilografar num curso. Trabalhei com Aux de Escritório muitos anos.
Muito legal a sua participação.

Beijos

manda disse...

Thank you, Your writing has helped me,,
i like this blog,,
By Lose Weight Fast

Sandra Reis disse...

Fabi querida

Adoro essas suas postagens, você demonstra o tamanho do seu coração. É sempre muito sensível e inspiradora, tenho certeza que anos difíceis fortalecem nosso caráter e personalidade. Você é prova disso!
Parabéns pela sua superação e obrigada por compartilhar um pouco mais de você conosco.

Esse bolinho de coco era uma sensação das festinhas, era colocado em caixas imitando falso bolo do parabéns...ai que saudades desse tempo...

beijos

DonnaChocolate disse...

Fabiana,
Fiquei emocionada lendo seu post. Sua história é de uma guerreira!!!
E relembrar do Menudo, Dominó, Flasdance....
Bons tempos!!!!
Beijos,

Sandra G disse...

Minha querida Fabiana, apesar dessa adolescência atribulada, nunca deixaste de lutar, de ser feliz à tua maneira.Toda essa vivência fez de ti a mulher que és hoje.Não te conheço pessoalmente, mas pelo que escreves e pela tua foto deves ser uma pessoa, com uma alma muito grande.

Bolo de coco é tão booommmm.

Bjs

Atelier Glacê Real disse...

Ei Fabi!
Adorei sua postagem, saber da sua história, das suas alegrias,tristezas, vitórias, enfim um período que tinha que ser vivido por você, pois só te fez crescer espiritualmente.
Agora deixa eu falar...tinha uma botinha e uma calça "bag"(lembra do nome?) iguais aos que você tá na primeira foto...também andava na moda, tá pensando o que?
O bolinho me touxe muitas lembranças boas! Que delícia!
Beijinhos carinhosos,
Marcela.

Flora Maria disse...

Sua postagem mostrou que v. é uma pessoa de bem com a vida, superando os obstáculos e transformando o impossível no possível !

Parabéns pelo texto e pela forma de só trazer as boas recordações dos problemas enfrentados !

Beijo

Irene Moreira disse...

Fabi
Quanta coisa que aconteceu em sua adolescência. Imagino estar em um país sem dominar a língua com uma cultura diferente, mas apesar de tudo consegiram vencer.

Adorei as fotos com os seus amigos. Muito bom lembrar esses momentos.

Beijos e uma boa semana

Luma Rosa disse...

Me lembrei de quando comi a primeira vez um bolo embrulhado! :)
Fabi, acho que todas nós ao final substituímos nossos sonhos por outros. Já quis fazer tanta coisa e não fiz, como também fiz coisas que resultaram em outras que jamais tinha planejado. Talvez essa seja a graça da vida - o roteiro está sempre mudando!
Boa semana! Beijus,

Josy disse...

Fabi querida, estava eu a procura de algo gostoso prá fazer aqui no seu cantinho e me deparo com sua blogagem coletiva. Como foi que perdi isso amiga?? Que lindo texto, quantas lutas e que delicia ter saído vitoriosa da forma que vc saiu. Adorei as fotos. Sabe que gosto muito de ver fotos antigas. Desculpe amiga pela minha falha, mas não são todas as amigas que lembro que participam da blogagem e até agora não entendi por que não vi esse dia. Adorei...Lindo demais....bjocas

ⓣⓔⓡⓔⓢⓐ ⓒⓡⓘⓢⓣⓘⓝⓐ disse...

Oie!!
Mto legal sua história de vida....tbém dancei muito não se reprima...caramba vc é de perto da minha terra, sou de Mogi das Cruzes, hj resido em Pernambuco, mas sempre q posso volto pra matar sdds.
Tds as fases são marcadas pelas superações....obg por compartilhar.
Adorei!
bjs♥

Virginia Jesus Fassarella disse...

Fabiana, cada um de nós tem a sua história e a sua é cheia de força e coragem, parabéns, pela superação. Estou aqui através da blogagem coletiva. Gostei muito. Beijos.

Cláudia M. disse...

Fabiana, o seu trajecto é impressionante, vc começou a trabalhar muito cedo, e essa ida para o Japão deve ter sido difícil, pelo menos até se adaptar. Mas como se costuma dizer, o que não nos mata, torna-nos mais fortes! :)
Bjs, agora vou ver umas receitinhas suas. :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...